RUTE

0
20
JUIZES
PRIMEIRO SAMUEL

RUTE

RUTE E NOEMI

11No tempo em que os Juízes governavam, houve uma fome no país e um homem de Belém de Judá foi morar nos Campos de Moab, com sua mulher e seus dois filhos. 2Esse homem chamava-se Elimelec, sua mulher, Noemi, e seus dois filhos, Maalon e Quelion; eram efrateus, de Belém de Judá. Chegando aos Campos de Moab, ali se estabeleceram. 3Morreu Elimelec, marido de Noemi, e esta ficou só com seus dois filhos. 4Eles tomaram por esposas mulheres moabitas, uma chamada Orfa, e a outra, Rute. Permaneceram lá uns dez anos. 5Depois morreram também os dois, Maalon e Quelion, e Noemi ficou sozinha, sem filhos nem marido. 6Então, com suas noras, preparou-se para voltar dos Campos de Moab, pois ficara sabendo nos Campos de Moab que Iahweh visitara seu povo dando-lhe pão. 7Saiu, pois, com suas noras, do lugar onde tinha morado e puseram-se a caminho para voltar à terra de Judá. 8Noemi disse a suas duas noras: “Ide e voltai cada qual para a casa de sua mãe. Que Iahweh vos trate com a mesma bondade com que tratastes os que morreram e a mim mesma! 9Que Iahweh conceda a cada uma de vós encontrar descanso na casa de um marido!” Abraçou-as, mas elas choravam em alta voz, 10dizendo: “Não! Vamos voltar contigo para junto de teu povo.” 11Noemi respondeu-lhes: “Voltai, minhas filhas; por que haveríeis de vir comigo? Porventura trago ainda em meu seio filhos que possam vir a ser vossos maridos? 12Voltai, minhas filhas, parti, pois estou velha demais para tornar a casar-me! E mesmo que eu dissesse: ‘Ainda existe para mim esperança: esta noite mesmo estarei com meu marido e terei filhos’, 13esperaríeis por eles até que crescessem? Renunciaríeis ao matrimônio? Não, minhas filhas! É grande a minha amargura por vossa causa, pois a mão de Iahweh pesa sobre mim.” 14Elas choraram novamente em alta voz; depois Orfa abraçou sua sogra e voltou para junto de seu povo, mas Rute ficou em sua companhia. 15Disse-lhe então Noemi: “Olha, tua cunhada voltou para junto do seu povo e para seu deus; volta também com ela.” 16Respondeu Rute: “Não insistas comigo para que te deixe, pois para onde fores, irei também, onde for tua moradia, será também a minha; teu povo será o meu povo e teu Deus será o meu Deus. 17Onde morreres, quero morrer e ser sepultada. Que Iahweh me mande este castigo e acrescente mais este se outra coisa, a não ser a morte, me separar de ti!” 18Noemi, vendo que Rute estava firmemente decidida a acompanhá-la, não insistiu mais com ela. 19Partiram, pois, as duas e chegaram a Belém. À sua chegada, Belém inteira se alvoroçou e as mulheres diziam: “Esta é Noemi?” 20Mas ela respondeu-lhes: “Não me chameis de Noemi; chamai-me de Mara, pois Shaddai me encheu de amargura. 21Parti com as mãos cheias, e Iahweh me reconduz de mãos vazias! Por que haveríeis de me chamar de Noemi quando Iahweh se pronunciou contra mim e Shaddai me afligiu?” 22Foi assim que regressou Noemi, tendo consigo sua nora Rute, a moabita, que veio dos Campos de Moab. Chegaram a Belém no começo da colheita da cevada.

RUTE NOS CAMPOS DE BOOZ

2 1Noemi tinha um parente por parte de seu marido, pessoa importante, do clã de Elimelec, cujo nome era Booz. 2Rute, a moabita, disse a Noemi: “Permite que eu vá ao campo respigar atrás daquele que me acolher favoravelmente.” Ela lhe respondeu: “Vai, minha filha.” 3Ela partiu, pois, foi respigar no campo atrás dos segadores. Por felicidade, entrou ela na parte do campo pertencente a Booz, do clã de Elimelec. 4Naquele momento, Booz estava chegando de Belém e disse aos segadores: “Que Iahweh esteja convosco!”, e eles responderam-lhe: “Que Iahweh te abençoe!” 5Booz perguntou depois ao seu servo, o feitor dos segadores: “De quem é esta jovem?” 6E o servo, feitor dos segadores, respondeu: “Esta jovem é a moabita, que voltou com Noemi dos Campos de Moab. 7Ela pediu: ‘Permiti que eu respigue e recolha entre os feixes de trigo atrás dos segadores.’ Veio, pois, e ficou; desde cedo até agora ela não descansou senão um pouco no abrigo.” 8Booz disse a Rute: “Estás ouvindo, minha filha? Não vás respigar noutro campo, não te afastes daqui, mas fica na companhia das minhas criadas. 9Observa o terreno que os homens estiverem ceifando e vai atrás deles. Acaso não ordenei aos servos para não te molestarem? Quando tiveres sede, vai procurar os cântaros e bebe da água que os servos tiverem buscado.” 10Então Rute, caindo com o rosto em terra, prostrou-se e disse-lhe: “Por que encontrei favor a teus olhos, de modo que te tenhas interessado por mim, que não passo de uma estrangeira?” 11Em resposta, Booz lhe disse: “Foi-me contado tudo o que fizeste por tua sogra após a morte do teu marido, e como deixaste pai e mãe e tua terra natal para vires morar no meio de um povo que antes não conhecias. 12Que Iahweh te retribua o que fizeste e que recebas uma farta recompensa da parte de Iahweh, Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio!” 13Ela respondeu: “Possa eu ser bem acolhida por ti, meu senhor! Pois me confortaste e falaste benignamente à tua serva, embora eu não seja sequer como uma de tuas servas.” 14Na hora da refeição, Booz disse a Rute: “Vem cá, come deste pão e molha teu bocado no vinagre.” Ela sentou-se junto aos segadores e Booz também lhe fez uma polenta de grão torrado. Depois de ter comido à vontade, ainda sobrou. 15E quando ela se levantou para respigar, Booz ordenou a seus servos: “Deixai-a respigar também entre os feixes e não a molesteis. 16E cuidai também que caiam algumas espigas de vossos feixes, e deixai-as para que ela as ajunte e não a censureis.”17Rute respigou no campo até à tarde, e depois bateu as espigas que tinha colhido; deu quase um almude de cevada. 18Ela carregou-o e voltou para a cidade, e sua sogra viu o que ela tinha recolhido; Rute tirou e deu-lhe o que guardara depois de ter comido à vontade. 19Perguntou-lhe a sogra: “Onde respigaste hoje, onde trabalhaste? Bendito aquele que por ti se interessou!” Rute contou à sua sogra com quem tinha trabalhado; ela disse: “O homem com quem trabalhei hoje chama-se Booz.” 20Noemi disse à sua nora: “Que ele seja abençoado por Iahweh, que não cessa de usar de misericórdia para com os vivos e os mortos!” E acrescentou: “Esse homem é nosso parente próximo, é um dos que têm sobre nós direito de resgate.” 21Rute, a moabita, disse: “Ele me falou também: Fica com meus servos até que terminem toda a colheita.” 22E Noemi respondeu a Rute, sua nora: “É bom, minha filha, que estejas na companhia de suas servas, pois assim não te maltratarão num outro campo.” 23Assim ficou ela no meio das servas de Booz, respigando até o fim da colheita da cevada e do trigo. E morava com sua sogra.

A NOITE NA EIRA

3 1Noemi, sua sogra, disse-lhe: “Minha filha, não devo eu buscar-te repouso, para que sejas feliz? 2Ora, esse Booz, com cujas servas estavas, não é nosso parente? Esta noite, ele vai joeirar a cevada na eira. 3Lava- te, pois, e perfuma-te, põe teu manto e desce à eira, mas não te deixes reconhecer por ele, até que ele tenha acabado de comer e beber. 4Quando ele for dormir, observa o lugar em que está deitado; então entra, descobre seus pés e deita-te; e ele te dirá o que deves fazer.” 5Rute retrucou-lhe: “Farei tudo o que disseste.” 6Ela desceu à eira e fez tudo o que sua sogra lhe havia mandado. 7Booz comeu, bebeu, seu coração se alegrou, e ele foi deitar-se junto de um monte de cevada; então ela veio de mansinho, descobriu seus pés e deitou-se. 8Alta noite, o homem estremeceu; voltou-se e viu uma mulher deitada a seus pés. 9Disse ele: “Quem és tu?” Ela respondeu: “Eu sou Rute, tua serva. Estende teu manto sobre tua serva, pois tens o direito de resgate.” 10E disse ele: “Bendita sejas por Deus, minha filha; este teu novo ato de piedade excede o primeiro, pois não procuraste jovens, pobres ou ricos. 11E agora, minha filha, não tenhas medo: far-te-ei tudo quando disseres, pois toda a população desta cidade sabe que és uma mulher virtuosa. 12Ora, realmente tenho o direito de resgate, mas há um outro parente mais próximo que eu. 13Passa a noite aqui e amanhã cedo, se ele quiser exercer seu direito de resgate sobre ti, está bem, que ele te resgate: se, pelo contrário, não quiser te resgatar, eu te resgatarei; juro pela vida de Iahweh! Fica deitada até de manhã.” 14Ela ficou deitada a seus pés até de manhã e levantou-se antes que uma pessoa pudesse reconhecer a outra; ele pensou consigo: “Não convém que se saiba que esta mulher veio à eira.” 15Disse então Booz: “Estende o manto que te cobre e segura-o.” Ela segurou-o e ele mediu seis medidas de cevada, que lhe pôs às costas. E ela voltou para a cidade. 16Quando Rute chegou à casa de sua sogra esta lhe perguntou: “Como estás, minha filha?” Rute contou-lhe então tudo o que aquele homem tinha feito por ela. 17E acrescentou: “Estas seis medidas de cevada, foi ele que me deu, dizendo-me: Não voltarás de mãos vazias para junto de tua sogra.” 18Noemi lhe disse: “Fica tranqüila, minha filha, até saberes como terminará tudo isso; com certeza este homem não descansará enquanto não resolver hoje mesmo esta questão.”

BOOZ CASA-SE COM RUTE

4 1Booz subiu à porta da cidade e sentou-se ali; e eis que passou o parente do qual tinha falado. Disse-lhe Booz: “Olá, Fulano, chega aqui e assenta-te.” O homem se aproximou e sentou-se. 2Booz convidou dez homens dentre os anciãos da cidade e disse-lhes: “Sentai-vos aqui.” E eles se sentaram. 3Então disse ao homem que tinha o direito de resgate: “Noemi, aquela que voltou dos Campos de Moab, quer vender a parte do terreno que pertencia a nosso irmão Elimelec. 4Resolvi informar-te disso, dizendo-te: ‘Adquire-a diante dos que aqui estão sentados e diante dos anciãos do meu povo.’ Se queres exercer teu direito de resgate, exerce-o; mas se não o queres, declara-mo, para eu tomar conhecimento. Pois ninguém mais tem o direito de resgate a não ser tu, e depois de ti, eu.” O outro respondeu: “Sim, eu quero exercer meu direito.” 5Mas Booz disse: “No dia em que adquirires esse campo da mão de Noemi, estarás adquirindo também Rute, a moabita, a mulher daquele que morreu, para perpetuar o nome do morto sobre seu patrimônio.” 6Então respondeu o que tinha direito de resgate: “Assim não posso exercer meu direito, pois não quero prejudicar meu patrimônio. Podes exercer meu direito de resgate, pois eu não posso fazê-lo.” 7Ora, antigamente era costume em Israel, em caso de resgate ou de permuta, para validar o negócio, um tirar a sandália e entregá-la ao outro; era esse o modo de atestar em Israel. 8Disse então a Booz aquele que tinha o direito de resgate: “Adquire-a para ti”, e tirou a sandália. 9Booz disse aos anciãos e a todo o povo: “Sois testemunhas hoje de que comprei da mão de Noemi tudo o que pertencia a Elimelec e tudo o que pertencia a Quelion e a Maalon; 10ao mesmo tempo adquiro por mulher Rute, a moabita, viúva de Maalon, para perpetuar o nome do falecido sobre sua herança e para que o nome do falecido não desapareça do meio de seus irmãos nem da porta de sua cidade. Disso sois testemunhas hoje.” 11E todo o povo que se achava junto à porta, bem como os anciãos, responderam: “Nós somos testemunhas! Que Iahweh torne essa mulher que entra em tua casa semelhante a Raquel e a Lia, que formaram a casa de Israel. Torna-te poderoso em Éfrata adquire renome em Belém. 12E que, graças à posteridade que Iahweh te vai dar desta jovem, tua casa seja semelhante à de Farés, que Tamar deu à luz para Judá.” 13Assim Booz desposou Rute, que se tornou sua esposa. Uniu-se a ela, e Iahweh deu a Rute a graça de conceber e ela deu à luz um filho. 14As mulheres disseram então a Noemi: “Bendito seja Iahweh, que não te deixou sem alguém para te resgatar; que o seu nome seja célebre em Israel! 15Ele será para ti um consolador e um apoio na tua velhice, pois quem o gerou é tua nora, que te ama, que para ti vale mais do que sete filhos.” 16E, Noemi, tomando o menino, colocou-o no colo4 e serviu-lhe de ama. 17As vizinhas deram-lhe um nome, dizendo: “Nasceu um filho a Noemi” e chamaram-no de Obed. Foi ele o pai de Jessé, pai de Davi.

Genealogia de Davi18Esta é a posteridade de Farés: Farés gerou Hesron. 19Hesron gerou Ram e Ram gerou Aminadab. 20Aminadab gerou Naason e Naason gerou Salmon. 21Salmon gerou Booz e Booz gerou Obed. 22E Obed gerou Jessé e Jessé gerou Davi.

JUIZES
PRIMEIRO SAMUEL
Ajude a Melhorar Ainda Mais o site, Avalie: