PRIMEIRA EPISTOLA DE SÃO JOÃO

21

PRIMEIRA EPISTOLA DE SÃO JOÃO

Introdução

1 O Verbo encarnado e a comunhão com o Pai e o Filho 1O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com nossos olhos, o que contemplamos, e o que nossas mãos apalparam do Verbo da vida 2— porque a Vida manifestou-se: nós a vimos e lhes damos testemunho e vos anunciamos a Vida eterna, que estava voltada para o Pai e que nos apareceu — 3o que vimos e ouvimos vo-lo anunciamos para que estejais também em comunhão conosco. E a nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo. 4E isto vos escrevemos para que a nossa alegria seja completa.

I. Caminhar na luz

5Esta é a mensagem que ouvimos dele e vos anunciamos: Deus é Luz e nele não há treva alguma. 6 Se dissermos que estamos em comunhão com ele e andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. 7Mas se caminhamos na luz como ele está na luz, estamos em comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.

Primeira condição: romper com o pecado

8Se dissermos: “Não temos pecado”, enganamo-nos a nós mesmos e a verdade não está em nós. 9Se confessarmos nossos pecados, ele, que é fiel e justo, perdoará nossos pecados e nos purificará de toda injustiça. 10Se dissermos: “Não pecamos”, fazemos dele um mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

2 1Meus filhinhos, isto vos escrevo para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos como advogado, junto do Pai, Jesus Cristo, o Justo. 2Ele é a vítima de expiação pelos nossos pecados. E não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.

Segunda condição: observar os mandamentos, principalmente o da caridade3E sabemos que o conhecemos por isto: se guardamos os seus mandamentos. 4Aquele que diz: “Eu o conheço”, mas não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele. 5Mas o que guarda a sua palavra, nesse, verdadeiramente, o amor de Deus é perfeito.Nisto reconhecemos que estamos nele. 6Aquele que diz que permanece nele deve também andar como ele andou. 7Caríssimos, não vos escrevo um mandamento novo, mas um mandamento antigo, que recebestes desde o início; este mandamento antigo é a palavra que ouvistes. 8E, no entanto, é um mandamento novo que vos escrevo — o que é verdadeiro nele e em vós —, pois que as trevas passam e já brilha a luz verdadeira. 9Aquele que diz que está na luz, mas odeia o seu irmão, está nas trevas até agora. 10O que ama o seu irmão permanece na luz, e nele não há ocasião de queda. 11Mas o que odeia o seu irmão está nas trevas; caminha nas trevas, e não sabe aonde vai, porque as trevas cegaram os seus olhos.

Terceira condição: preservar-se do mundo12Eu vos escrevo, filhinhos, porque os vossos pecados foram perdoados por meio do seu nome. 13Eu vos escrevo, pais, porque conheceis aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevo, jovens, porque vencestes o Maligno.14Eu vos escrevi, filhinhos, porque conheceis o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque conheceis aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, porque a Palavra de Deus permanece em vós, e porque vencestes o Maligno. 15Não ameis o mundo nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, não está nele o amor do Pai. 16Porque tudo o que há no mundo — a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e o orgulho da riqueza — não vem do Pai, mas do mundo. 17Ora, o mundo passa com suas concupiscências; mas o que faz a vontade de Deus permanece eternamente.

Quarta condição: preservar-se dos anticristos18Filhinhos, é chegada a última hora. Ouvistes dizer que o Anticristo deve vir; e já vieram muitos anticristos: daí reconhecemos que é chegada a última hora. 19Eles saíram de entre nós, mas não eram dos nossos. Se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco. Mas era preciso que se manifestasse que nem todos eram dos nossos. 20Vós, porém, tendes recebido a unçãoque vem do Santo, e todos possuís a ciência. 21Eu não vos escrevi porque ignorais a verdade, mas porque a conheceis e porque toda mentira não procede da verdade. 22Quem é o mentiroso senão o que nega que Jesus é o Cristo? Eis o Anticristo, o que nega o Pai e o Filho. 23Todo aquele que nega o Filho também não possui o Pai. O que confessa o Filho também possui o Pai. 24Mas vós, procurai que permaneça em vós o que ouvistes desde o início. Se em vós permanece o que ouvistes desde o início, vós também permanecereis no Filho e no Pai. 25Esta é a promessa que ele mesmo vos fez: a vida eterna. 26Isto vos escrevi sobre aqueles que procuram vos desencaminhar. 27Quanto a vós, a unção que recebestes dele permanece em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas como sua unção vos ensina tudo, e ela é verdadeira e não mentirosa, assim como ela vos ensinou, permanecei nele. 28Agora, pois, filhinhos, permanecei nele, para que, quando ele se manifestar, tenhamos plena confiança e não sejamos confundidos, por estarmos longe dele, na sua Vinda.

II. Viver como filhos de Deus

29Se sabeis que ele é justo, reconhecei que todo aquele que pratica a justiça nasceu dele.

3 1Vede que prova de amor nos deu o Pai: sermos chamados filhos de Deus. E nós o somos!Se o mundo não nos conhece, é porque não o conheceu. 2Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas o que nós seremos ainda não se manifestou. Sabemos que por ocasião desta manifestação seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é.

Primeira condição: romper com o pecado3Todo o que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo como também ele é puro. 4Todo o que comete pecado comete também a iniqüidade, porque o pecado é a iniqüidade. 5Mas sabeis que ele se manifestou para tirar os pecados e nele não há pecado. 6Todo aquele que permanece nele não peca. Todo aquele que peca não o viu nem o conheceu. 7Filhinhos, que ninguém vos desencaminhe. O que pratica a justiça é justo, assim como ele é justo. 8Aquele que comete o pecado é do diabo, porque o diabo é pecador desde o princípio. Para isto é que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo. 9Todo aquele que nasceu de Deus não comete pecado, porque sua semente permanece nele; ele não pode pecar porque nasceu de Deus. 10Nisto se revelam os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo o que não pratica a justiça não é de Deus, nem aquele que não ama o seu irmão.

Segunda condição: observar os mandamentos, especialmente o da caridade

11Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o início: que nos amemos uns aos outros, 12não como Caim, que, sendo do Maligno, matou o seu irmão. E por que o matou? Porque suas obras eram más, ao passo que as do seu irmão eram justas. 13Não vos admireis, irmãos, se o mundo vos odeia. 14Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Aquele que não ama permanece na morte. 15Todo aquele que odeia o seu irmão é homicida; e sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele. 16Nisto conhecemos o Amor: ele deu a sua vida por nós. E nós também devemos dar a nossa vida pelos irmãos. 17Se alguém, possuindo os bens deste mundo, vê o seu irmão na necessidade e lhe fecha o coração, como permanecerá nele o amor de Deus? 18Filhinhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas com ações e em verdade. 19Nisto reconheceremos que somos da verdade, e diante dele tranqüilizaremos o nosso coração, 20se o nosso coração nos acusa, porque Deus é maior que o nosso coração e conhece todas as coisas. 21Caríssimos, se o nosso coração não nos acusa, temos confiança diante de Deus; 22e tudo o que lhe pedimos recebemos dele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que lhe é agradável. 23Este é o seu mandamento: crer no nome do seu Filho Jesus Cristo e amar-nos uns aos outros como ele nos deu o mandamento. 24Aquele que guarda os seus mandamentos permanece em Deus e Deus nele; e nisto reconhecemos que ele permanece em nós, pelo Espírito que nos deu.

4 Terceira condição: preservar-se dos anticristos e do mundo

1Caríssimos, não acrediteis em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se são de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo. 2Nisto reconheceis o espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio na carne é de Deus; 3e todo espírito que não confessa Jesus não é de Deus; é este o espírito do Anticristo. Dele ouvistes dizer que ele virá; e agora ele já está no mundo. 4Vós, filhinhos, sois de Deus e vós os vencestes. Porque o que está em vós é maior do que aquele que está no mundo. 5Eles são do mundo; por isso falam segundo o mundo e o mundo os ouve. 6Nós somos de Deus. Quem conhece a Deus nos ouve, quem não é de Deus não nos ouve. Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.

III. Às fontes da caridade e da fé

À fonte da caridade7Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, pois o amor é de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. 8Aquele que não ama não conheceu a Deus, porque Deus é Amor. 9Nisto se manifestou o amor de Deus por nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo para que vivamos por ele. 10Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele quem nos amou e enviou-nos o seu Filho como vítima de expiação pelos nossos pecados. 11Caríssimos, se Deus assim nos amou, devemos, nós também, amar-nos uns aos outros 12Ninguém jamais contemplou a Deus. Se nos amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu Amor em nós é levado à perfeição. 13Nisto reconhecemos que permanecemos nele e ele em nós: ele nos deu o seu Espírito. 14E nós contemplamos e testemunhamos que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. 15Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele e ele em Deus. 16E nós temos reconhecido o amor de Deus por nós, e nele acreditamos. Deus é Amor: aquele que permanece no amor permanece em Deus e Deus permanece nele. 17Nisto consiste a perfeição do amor em nós: que tenhamos plena confiança no dia do Julgamento, porque tal como ele é também somos nós neste mundo. 18Não há temor no amor; ao contrário, o perfeito amor lança fora o temor, porque o temor implica um castigo, e o que teme não chegou à perfeição do amor.19Quanto a nós, amemos, porque ele nos amou primeiro. 20Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas odeia o seu irmão, é um mentiroso: pois quem não ama seu irmão, a quem vê, a Deus, a quem não vê, não poderá amar. 21E este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.

5 1Todo o que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e todo o que ama ao que gerou ama também o que dele nasceu. 2Nisto reconhecemos que amamos os filhos de Deus: quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. 3Pois este é o amor de Deus: observar os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados, 4pois todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé.

À fonte da fé5Quem é o vencedor do mundo, se não aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?” 6Este é o que veio pela água e pelo sangue: Jesus Cristo, não com a água somente, mas com a água e o sangue. E é o Espírito que testemunha, porque o Espírito é a Verdade. 7Porque três são os que testemunham: 8o Espírito, a água e o sangue, e os três tendem ao mesmo fim. 9Se aceitamos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior. Pois este é o testemunho de Deus: testemunho que deu de seu Filho. 10Aquele que crê no Filho de Deus tem este testemunho em si mesmo. Aquele que não crê em Deus faz dele um mentiroso, porque não crê no testemunho que Deus deu em favor de seu Filho. 11E o testemunho é este: Deus nos deu a vida eterna e esta vida está em seu Filho. 12Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho não tem a vida. 13Eu vos escrevi tudo isto a vós que credes no nome do Filho de Deus, para saberdes que tendes a vida eterna.

Complementos

A oração pelos pecadores14Esta é a confiança que temos em Deus: se lhe pedimos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve. 15E, se sabemos que ele nos ouve em tudo o que lhe pedimos, sabemos que possuímos o que havíamos pedido. 16Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele ore e Deus dará a vida a este irmão, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se ore. 17Toda iniqüidade é pecado, mas há um pecado que não conduz à morte.

Resumo da epístola18Nós sabemos que todo aquele que nasceu de Deus não peca; o Gerado por Deus o guarda e o Maligno não o pode atingir. 19Nós sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno. 20Nós sabemos que veio o Filho de Deus e nos deu a inteligência para conhecermos o Verdadeiro.. E nós estamos no Verdadeiro, no seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a Vida eterna. 21Filhinhos, guardai-vos dos ídolos…

SEGUNDA EPISTOLA DE SÃO PEDRO
SEGUNDA EPISTOLA DE SÃO JOÃO