OSÉIAS

123

OSÉIAS

1 Título1Palavra de Iahweh que foi dirigida a Oséias, filho de Beeri, nos dias de Ozias, Joatão, Acaz e Ezequias, reis de Judá, e nos dias de Jeroboão, filho de Joás, rei de Israel.

I. Casamento de Oséias e seu valor simbólico

Casamento e filhos de Oséias2Começo das palavras de Iahweh por intermédio de Oséias. Disse Iahweh a Oséias: “Vai, toma para ti uma mulher que se entregue à prostituição e filhos da prostituição, porque a terra se prostituiu constantemente, afastando-se de Iahweh”. 3Ele foi e tomou Gomer, filha de Deblaim, que concebeu e lhe gerou um filho. 4E Iahweh lhe disse: “Dá-lhe o nome de Jezrael, porque ainda um pouco de tempo e eu castigarei a casa de Jeú pelo sangue de Jezrael e destruirei o reinado da casa de Israel. 5E acontecerá, naquele dia: eu quebrarei o arco de Israel no vale de Jezrael”.6Ela concebeu novamente e deu à luz uma filha. Iahweh lhe disse: “Dá-lhe o nome de Lo-Ruhamah, porque doravante não mais terei piedade da casa de Israel, para ainda lhe perdoar. 7Mas terei piedade da casa de Judá e os salvarei por Iahweh, seu Deus. Não os salvarei nem pelo arco, nem pela espada, nem pela guerra, nem pelos cavalos, nem pelos cavaleiros. 8Ela deixou de amamentar Lo-Ruhamah, depois engravidou e deu à luz um filho. 9Iahweh disse: “Dá-lhe o nome de Lo-Ammi, porque não sois o meu povo, e eu não existo para vós”.

2 Perspectivas do futuro1O número dos filhos de Israel será como a areia do mar que não se pode medir nem contar; no mesmo lugar” onde se lhes dizia: “Não sois meu povo”, se lhes dirá: “Filhos do Deus vivo”. 2Os filhos de Judá e os filhos de Israel se reunirão, constituirão para si um único chefe — e se levantarão da terra, porque será grande o dia de Jezrael. 3Dizei aos vossos irmãos: “Meu povo”, e às vossas irmãs: “Amada”.

Iahweh e sua esposa infiel — 4Processai a vossa mãe, processai. Porque ela não é a minha esposa, e eu não sou o seu esposo. Que ela afaste do seu rosto as suas prostituições e de entre os seios os seus adultérios. 5Senão eu a despirei completamente, a deixarei como no dia de seu nascimento, torná-la-ei semelhante a um deserto,transformá-la-ei numa terra seca, fá-la-ei morrer de sede. 6Não amarei os seus filhos, porque são filhos da prostituição. 7Sim, sua mãe prostituiu-se, cobriu-se de vergonha aquela que os concebeu, quando dizia: Quero correr atrás de meus amantes, daqueles que me dão o meu pão e a minha água, a minha lã e o meu linho, o meu óleo e a minha bebida. 8Por isso cercarei o seu caminho com espinhos e o fecharei com uma barreira, para que não encontre suas sendas. 9Perseguirá seus amantes, sem os alcançar, procurá-los-á, mas não os encontrará. Dirá então: Quero voltar ao meu primeiro marido, pois eu era outrora mais feliz do que agora. 10Mas ela não reconheceu que era eu quem lhe dava o trigo, o mosto e o óleo, quem lhe multiplicava a prata e o ouro que eles usavam para Baal! 11Por isso retomarei o meu trigo a seu tempo e o meu mosto na sua estação, retirarei a minha lã e o meu linho, que cobriam a sua nudez. 12Agora vou descobrir a sua vergonha aos olhos dos seus amantes, e ninguém a livrará de minha mão. 13Acabarei com a sua alegria, com as suas festas, as suas luas novas, e os seus sábados e com todas as suas assembléias solenes. 14Devastarei a sua vinha e a sua figueira, das quais dizia: Este é o pagamento que me deram os meus amantes. Farei delas um matagal, e os animais selvagens as devorarão. 15Eu a castigarei pelos dias dos baals, aos quais queimava incenso. Enfeitava-se com o seu anel e o seu colar e corria atrás de seus amantes, mas de mim ela se esquecia! Oráculo de Iahweh. 16Por isso, eis que vou, eu mesmo, seduzi-la, conduzi-la ao deserto e falar-lhe ao coração. 17Dali lhe restituirei as suas vinhas, e o vale de Acor será uma porta de esperança. Ali ela responderá como nos dias de sua juventude, como no dia em que subiu da terra do Egito. 18Acontecerá, naquele dia, — oráculo de Iahweh — que me chamarás “Meu marido”, e não mais me chamarás “Meu Baal.” 19Afastarei de seus lábios os nomes dos baals, para que não sejam mais lembrados por seus nomes. 20Farei em favor deles, naquele dia, um pacto com os animais do campo, com as aves do céu e com os répteis da terra. Exterminarei da face da terra o arco, a espada e a guerra; fá-los-ei repousar em segurança. 21Eu te desposarei a mim para sempre, eu te desposarei a mim na justiça e no direito, no amor e na ternura.22Eu te desposarei a mim na fidelidade e conhecerás a Iahweh. 23Naquele dia, eu responderei — oráculo de Iahweh — eu responderei ao céu e ele responderá à terra. 24A terra responderá ao trigo, ao mosto e ao óleo e eles responderão a Jezrael. 25Eu a semearei para mim na terra, amarei a Lo-Ruhamah e direi a Lo-Ammi: “Tu és meu povo”, e ele dirá: “Meu Deus”.

3 Oséias retoma a esposa infiel e a põe à prova. Explicação do símbolo 1Disse-me Iahweh: “Vai novamente, ama uma mulher que ama um outro e que comete adultério, como Iahweh ama os filhos de Israel, embora estes se voltem para os deuses estrangeiros e gostem dos bolos de passa.” 2Comprei-a por quinze siclos de prata e um hômer e meio de cevada 3e lhe disse: “Por muitos dias ficarás em casa para mim, não te prostituirás nem te entregarás a homem algum, e eu farei o mesmo contigo.” 4Porque, por muitos dias ficarão os filhos de Israel sem rei, sem chefe, sem sacrifício, sem estela, sem efod e sem terafim. 5Depois disso os filhos de Israel voltarão e procurarão a Iahweh, seu Deus, e a Davi, seu rei; voltarão tremendo a Iahweh e a seus bens no fim dos dias.

II. Crimes e castigo de Israel

4 Corrupção geral1Ouvi a palavra de Iahweh, filhos de Israel, pois Iahweh vai abrir um processo contra os habitantes da terra, porque não há fidelidade nem amor, nem conhecimento de Deus na terra. 2Mas perjúrio e mentira, assassínio e roubo, adultério e violência, e o sangue derramado soma-se ao sangue derramado.3Por isso a terra se lamentará, desfalecerão todos os seus habitantes e desaparecerão os animais selvagens, as aves dos céus e até os peixes do mar.

Contra os sacerdotes

4Sim, que ninguém abra um processo e que ninguém julgue! Pois, na realidade, o meu processo é contra ti, ó sacerdote! 5Tropeçarás de dia, e contigo tropeçará, de noite, também o profeta; farei perecer a tua mãe. 6Meu povo será destruído por falta de conhecimento. Porque tu rejeitaste o conhecimento, eu te rejeitarei do meu sacerdócio; porque esqueceste o ensinamento de teu Deus, eu também me esquecerei dos teus filhos. 7Quanto mais numerosos se tornaram, tanto mais pecaram contra mim, trocaram a sua Glória pela Ignomínia.” 8Eles se alimentam dos pecados do meu povo e anseiam por sua falta. 9Como ao povo, assim acontecerá ao sacerdote: eu o castigarei por seu procedimento e farei recair sobre ele as suas obras. 10Comerão, mas não ficarão saciados, prostituir-se-ão, mas não se multiplicarão, porque abandonaram a Iahweh para se entregarem 11à prostituição.

O culto de Israel é somente idolatria e desordem

O vinho e o mosto abafam a razão. 12Meu povo consulta o seu pedaço de madeira, e o seu bastão faz-lhe revelações; porque um espírito de prostituição os seduziu, eles se prostituíram, afastando-se de seu Deus. 13Nos cimos das montanhas oferecem sacrifícios, e sobre as colinas queimam incenso, debaixo do carvalho, do choupo e do terebinto, pois a sua sombra é boa.Por isso as vossas filhas se prostituem e as vossas noras cometem adultério. 14Não castigarei as vossas filhas porque se prostituem, nem as vossas noras porque cometem adultério, pois eles próprios afastam-se com as prostitutas e sacrificam com as hieródulas. Um povo que não tem entendimento caminha para a perdição.

Advertência a Judá e a Israel 15Se tu te prostituis, ó Israel, que Judá não se torne culpado! Não vos dirijais a Guilgal, não subais a Bet-Áven e não jureis: “Pela vida de Iahweh…” 16Sim, Israel é rebelde como uma novilha indomável. Agora deverá Iahweh apascentá-los como um cordeiro em campo aberto? 17Efraim aliou-se aos ídolos. Deixai-o! 18Terminada a bebedeira, entregam-se à prostituição; preferem a Ignomínia ao seu Orgulho.19Um vento os envolverá em suas asas, e eles terão vergonha de seus altares.

5 Os sacerdotes, os grandes e os reis levam o povo à perdição 1Ouvi isto, sacerdotes, atende, casa de Israel, escuta, casa do rei, pois o direito é para todos vós. Fostes um laço para Masfa e uma rede estendida sobre o Tabor, 2uma cova em Sitim, que eles cavaram. Mas sou eu quem castiga a todos. 3Eu conheço Efraim e Israel não pode ocultar-se de mim, Por que tu, Efraim, te prostituíste, Israel está manchado. 4Suas obras não lhe permitem voltar para o seu Deus, pois um espírito de prostituição está em seu seio e eles não conhecem a Iahweh. 5O orgulho de Israel testemunha contra ele, Israel e Efraim tropeçam em sua iniqüidade.Judá também tropeça com eles. 6Com suas ovelhas e seus bois eles irão em busca de Iahweh, mas não o encontrarão. Ele afastou-se deles. 7Traíram a Iahweh, pois como bastardos foram gerados. Por isso agora a lua nova lhes devorará os campos.

A guerra fratricida 8Tocai a trombeta em Gabaá, a tuba em Ramá, dai alarme em Bet-Áven, perseguem-te, Benjamim. 9Efraim será uma ruína no dia do castigo, entre as tribos de Israel anuncio uma coisa certa. 10Os príncipes de Judá são como os que deslocam os marcos; sobre eles derramarei, como água, o meu furor. 11Efraim está oprimido, esmagado pelo julgamento, porque persistiu em correr atrás da mentira. 12Mas eu serei como a traça para Efraim e como a cárie para a casa de Judá.

Ineficácia das alianças com o estrangeiro 13Quando Efraim viu a sua doença e Judá sua ferida, foi então Efraim à Assíria e enviou mensageiros ao grande rei; mas ele não poderá curar-vos, nem sarar a vossa ferida. 14Pois eu sou para Efraim como um leão, como um filhote de leão para a casa de Judá. Eu mesmo despedaço e vou embora, carrego minha presa e ninguém salva. 15Vou-me embora, voltarei ao meu lugar, até que se reconheçam culpados e procurem a minha face; na sua angústia, eles me procurarão.

6 Conversão efêmera a Iahweh 1“Vinde, retornemos a Iahweh.Porque ele despedaçou, ele nos curará; ele feriu, ele nos ligará a ferida. 2Depois de dois dias nos fará reviver, no terceiro dia nos levantará, e nós viveremos em sua presença. 3Conheçamos, corramos atrás do conhecer a Iahweh; certa, como a aurora, é sua vinda, ele virá a nós como a chuva, como o aguaceiro que ensopa a terra”. 4Que te farei, Efraim? Que te farei, Judá? O vosso amor é como a nuvem da manhã, como o orvalho que cedo desaparece. 5Por isso eu os feri por intermédio dos profetas, matei-os pelas palavras de minha boca, para que o meu direito surja como luz. 6Porque é amor que eu quero e não sacrifício, conhecimento de Deus mais do que holocaustos.

Crimes passados e presentes de Israel 7Mas eles violaram o pacto em Adam, lá me foram infiéis. 8Galaad é uma cidade de malfeitores, com marcas de sangue. 9Como bandidos em emboscada, assim é um bando de sacerdotes assassinos no caminho que leva a Siquém; sim, eles praticam a ignomínia! 10Em Betel vi uma coisa horrível: ali se prostitui Efraim, contamina-se Israel. 11Para ti também, Judá, está destinada uma colheita, quando eu restabelecer o meu povo.

7 1Quando eu queria curar Israel, então aparecia a culpa de Efraim e as maldades de Samaria, porque eles praticaram a mentira. Um ladrão entra em casa, enquanto fora, a quadrilha saqueia. 2Não dizem em seus corações que eu levo em conta toda a sua maldade! Agora seus próprios atos os cercaram, eles estão diante de mim. 3Com sua maldade eles alegram o rei, e com suas mentiras, os príncipes. 4Todos eles são adúlteros, são semelhantes a um fogo aceso, que o padeiro deixa de atiçar desde que amassou até que fermente a massa. 5No dia de nosso rei, os príncipes ficaram doentes pelo calor do vinho, e ele estendeu a sua mão 6aos petulantes quando se aproximaram. Seu coração é como um forno em suas insídias, a noite inteira dorme a sua ira, pela manhã ela arde como uma fogueira. 7Todos eles estão quentes como um forno, devoram seus juízes. Todos os seus reis caíram. Não há entre eles quem me invoque!

Israel arruinado por apelar ao estrangeiro 8Efraim mistura-se com os povos, Efraim é uma fogaça que não foi virada. 9Os estrangeiros devoram o seu vigor, mas ele não se dá conta! Até mesmo os cabelos brancos se espalham nele, mas ele não se dá conta. 10(O orgulho de Israel testemunha contra ele, mas eles não se convertem a Iahweh, seu Deus, e não o procuram, apesar de tudo isso!) 11Efraim é como uma pomba ingênua, sem inteligência, pedem auxílio ao Egito, vão à Assíria. 12Enquanto vão, lanço sobre eles a minha rede, eu os abato como pássaros do céu, eu os puno por causa de sua maldade.

Ingratidão e castigo de Israel 13Ai deles, que fugiram de mim! Desolação para eles, que se rebelaram contra mim! Eu os queria libertar, mas eles proferem mentiras contra mim! 14Eles não clamam a mim em seus corações, quando se lamentam em seus leitos. Eles freqüentam Dagã e Tiros, mas se rebelam contra mim. 15Eu fortifiquei o seu braço, mas eles maquinam o mal contra mim. 16Eles se voltam para o que é nada, são como um arco frouxo. Seus príncipes tombarão pela espada, por causa da insolência de sua língua. Isso é motivo de escárnio para eles na terra do Egito…

8 Alarme1Põe em tua boca a trombeta! Como uma águia cai a desgraça sobre a casa de Iahweh, porque eles transgrediram a minha aliança e se rebelaram contra a minha Lei. 2Eles clamam a mim: “Meu Deus, nós, Israel, te conhecemos” 3Israel rejeitou o bem, o inimigo” o perseguirá.

Anarquia política e idolatria 4Eles instituíram reis sem o meu consentimento, escolheram príncipes, mas eu não tive conhecimento. De sua prata e de seu ouro fizeram ídolos para si, para que sejam destruídos. 5Rejeitei o teu bezerro, Samaria! Minha ira inflamou-se contra eles. Até quando serão incapazes de pureza? 6Porque ele é de Israel, um artista o fez, ele não é Deus. Sim, o bezerro de Samaria será desfeito em pedaços! 7Porque semeiam vento, colherão tempestade! Haste sem espiga, que não produz farinha; mas mesmo que produza, estrangeiros a devorarão—

Israel perdido por apelar ao estrangeiro 8Israel foi devorado. Agora estão entre as nações como um objeto sem valor! 9Quando eles subiram à Assíria, Efraim, um asno selvagem solitário, contratou amantes para si. 10Ainda que eles os contratem entre as nações, eu os reunirei agora, e eles tremerão em breve sob o peso do rei dos príncipes.

Contra o culto puramente exterior

11Sim, Efraim multiplicou os altares para fazer expiação, mas os altares foram para ele ocasião de pecar. 12Ainda que eu lhe escreva um grande número de minhas leis, elas são consideradas como algo estranho. 13Eles oferecem os sacrifícios que amam, comem a carne, mas Iahweh não os aceitará. Agora ele se lembrará de suas faltas e castigará os seus pecados: eles voltarão ao Egito. 14Israel esqueceu aquele que o fez e construiu palácios. Judá multiplicou as cidades fortificadas. Mas eu mandarei fogo sobre suas cidades, o qual consumirá as suas cidadelas.

9 Tristezas do exílios1Não te alegres, Israel: não exultes como os povos! Porque tu te prostituíste longe de teu Deus, amaste o salário de prostituta em todas as eiras de trigo. 2A eira e o lagar não os alimentarão e o mosto os enganará. 3Eles não habitarão na terra de Iahweh. Efraim voltará ao Egito, na Assíria comerão coisas impuras. 4Não derramarão vinho em libação a Iahweh e não lhe oferecerão os seus sacrifícios. Será para eles como o pão de luto, todos os que o comerem se tornarão impuros.Porque o seu pão chegará apenas para o seu sustento, mas não entrará na Casa de Iahweh. 5Que fareis para o dia da assembléia e para o dia da festa de Iahweh? 6Pois eis que eles fugiram por causa da devastação! O Egito os reunirá, Mênfis os sepultará, seus objetos preciosos de prata, a erva daninha os herdará, espinhos estarão em suas tendas.

O anúncio de castigo é causa de perseguição ao profeta

7Chegaram os dias do castigo, chegaram os dias da retribuição. Que Israel o saiba! – O profeta é um tolo, o inspirado é um louco! – Por causa da gravidade de tua falta, grande é a hostilidade. 8O atalaia de Efraim junto ao meu Deus é o profeta, uma rede está estendida em todos os seus caminhos, há hostilidade na Casa de seu Deus. 9Eles agiram de modo profundamente corrupto, como nos dias de Gabaá. Ele se lembrará da falta deles e castigará os seus pecados.

Castigo do crime de Baalfegor

10Como uvas no deserto, assim eu encontrei Israel, como um fruto em uma figueira nova, assim eu vi os vossos pais. Eles, porém, logo que chegaram a Baalfegor, consagraram-se à Vergonha e tornaram-se tão abomináveis como o objeto de seu amor! 11Efraim é como um pássaro, a sua glória voará: não há mais nascimento, não há mais gravidez, não há mais concepção. 12Mesmo que eles criem seus filhos, eu os privarei deles antes que sejam homens. Sim, ai deles, quando eu me afastar deles! 13Efraim, quando eu o vi, era como Tiro, plantado em um prado; contudo, Efraim deverá entregar os seus filhos ao carrasco. 14Dá-lhes, Iahweh… Que darás? Dá-lhes entranhas estéreis e seios secos.

Castigo do crime de Guilgal 15Toda a sua maldade foi em Guilgal. Foi lá que eu comecei a detestá-los. Por causa da perversidade de seus atos, vou expulsá-los de minha casa. Não os amarei mais! Todos os seus príncipes são rebeldes. 16Efraim está ferido: suas raízes estão secas, não poderão mais produzir frutos. Ainda que eles gerem filhos, farei morrer o fruto querido do seu seio. 17Meu Deus os rejeitará, porque não o escutaram. Eles serão errantes entre as nações.

10 Destruição dos símbolos idolátricos de Israel  1Israel era uma vinha exuberante, que dava frutos. Quanto mais se multiplicava seu fruto, tanto mais multiplicava os altares; quanto mais bela se tornava sua terra, tanto mais embelezava as esteias. 2Seu coração é falso, agora eles vão expiar. Ele mesmo quebrará os seus altares e destruirá as suas esteias. 3Então dirão: “Não temos rei, porque não tememos a Iahweh. Mas, mesmo o rei, que poderia fazer por nós?” 4Eles proferem discursos, juram falso, concluem pactos; e o direito prospera como planta venenosa nos sulcos dos campos!5Por causa do bezerro de Bet-Áven tremem os habitantes de Samaria; sim, o seu povo está de luto por ele, bem como os seus sacerdotes, que se alegravam de sua glória: porque ela foi deportada para longe de nós! 6Ele mesmo será levado para a Assíria como tributo ao grande rei. Efraim colherá vergonha, e Israel se envergonhará de sua decisão. 7Samaria está destruída. Seu rei é como um galho quebrado sobre a superfície da água. 8Os lugares altos de Áven serão devastados, o pecado de Israel; espinhos e cardos crescerão sobre seus altares. Eles dirão às montanhas: “Cobri-nos!”, e às colinas: “Caí sobre nós!” 9Desde os dias de Gabaá tu pecaste, Israel! Ali eles ficaram. Não os atingirá em Gabaá a guerra contra os filhos da injustiça? 10Venho para castigá-los! Os povos se reunirão contra eles, quando forem castigados por suas faltas.

Israel decepcionou a expectativa de Iahweh 11Efraim é uma novilha adestrada, que gosta de pisar a eira, mas eu passei o jugo em seu pescoço soberbo! Eu atrelarei Efraim, Judá lavrará e Jacó gradeará. 12Semeai para vós segundo a justiça, colhei conforme o amor, arroteai para vós um terreno novo: é tempo de procurar a Iahweh, até que ele venha e faça chover a justiça sobre vós. 13Vós cultivastes a perversidade, colhestes a injustiça, comestes o fruto da mentira. Porque confiaste em teus carros e na multidão de teus guerreiros. 14Levantar-se-á um tumulto em teu povo, e todas as tuas fortalezas serão destruídas, como Sálmana devastou Bet-Arbel no dia do combate, quando a mãe foi esmagada sobre os filhos. 15Eis o que vos fez Betel, por causa de vossa enorme perversidade. Ao amanhecer, o rei de Israel será totalmente destruído.

11 Iahweh vingará o seu amor desprezado1Quando Israel era um menino, eu o amei e do Egito chamei meu filho.” 2Mas quanto mais eu os chamava, tanto mais eles se afastavam de mim. Eles sacrificavam aos baals e queimavam incenso aos ídolos. 3Fui eu, contudo, quem ensinou Efraim a caminhar, eu os tomei em meus braços, mas não reconheceram que eu cuidava deles! 4Com vínculos humanos eu os atraía, com laços de amor eu era para eles como os que levantam uma criancinha contra o seu rosto, eu me inclinava para ele e o alimentava. 5Ele não voltará à terra do Egito, mas a Assíria será o seu rei. Uma vez que recusaram converter-se, 6a espada devastará em suas cidades, aniquilará os seus ferrolhos e devorará por causa de seus planos.

Mas Iahweh perdoa

7Meu povo está obstinado em sua apostasia. Chamam-no do alto, mas ninguém se levanta! 8Como poderia eu abandonar-te, ó Efraim, entregar-te, ó Israel? Como poderia eu abandonar-te como a Adama, tratar-te como a Seboim? Meu coração se contorce dentro de mim, minhas entranhas comovem-se. 9Não executarei o ardor de minha ira, não tornarei a destruir Efraim, porque eu sou um Deus e não um homem, eu sou santo no meio de ti, não retornarei com furor.

Volta do exílio

10Eles caminharão atrás de Iahweh. Ele rugirá como um leão, e quando ele rugir, os filhos virão tremendo do ocidente. 11Eles virão tremendo do Egito, como pássaros e como pombas da terra da Assíria. E eu os farei habitar em suas casas, oráculo de Iahweh.

12 Perversão religiosa e política de Israel

1Efraim cercou-me de mentira, e a casa de Israel, de impostura. (Mas Judá está ainda com Deus e é fiel ao Santo). 2Efraim alimenta-se de vento e corre o dia inteiro atrás do vento do oriente;ele multiplica mentira e violência. Eles concluem um pacto com a Assíria e levam óleo para o Egito.

Contra Jacó e Efraim

3Iahweh está em processo contra Judá,para castigar Jacó segundo a sua conduta; conforme os seus atos ele lhe retribuirá. 4No seio materno ele suplantou seu irmão, e em seu vigor lutou com Deus. 5Ele lutou contra um anjo e o venceu, ele chorou e lho implorou. Em Betel o reencontrou. Ali ele nos falou. 6Iahweh, Deus dos Exércitos, Iahweh é o seu nome. 7Tu, porém, voltarás a teu Deus. Guarda o amor e o direito e espera sempre em teu Deus. 8Canaã tem em sua mão uma balança falsa, ele gosta de extorquir. 9Efraim disse: “Em verdade tornei-me rico, consegui uma fortuna”; mas de todos os seus ganhos nada lhe restará, por causa da falta de que se tornou culpado.

Perspectivas de reconciliação 10Eu sou Iahweh, teu Deus, desde a terra do Egito. Eu te farei novamente morar em tendas como nos dias do Encontro. 11Eu falarei aos profetas, multiplicarei as visões e por meio dos profetas falarei em parábolas.

Novas ameaças 12Se Galaad é iniqüidade, eles não são senão falsidade; em Guilgal eles sacrificaram aos touros,por isso mesmo seus altares serão como montes de pedras, sobre os sulcos dos campos. 13Jacó fugiu para os campos de Aram, Israel serviu por uma mulher e por uma mulher guardou rebanhos. 14Mas Iahweh fez Israel subir do Egito por intermédio de um profeta e por intermédio de um profeta ele foi guardado. 15Efraim ofendeu-o amargamente, seu senhor descarregará sobre ele o seu sangue e lhe retribuirá o seu ultraje.

13 Castigo da idolatria1Quando Efraim falava, era o terror, ele era sublime em Israel, mas tornou-se culpado por causa de Baal e morreu. 2E agora continuam pecando: eles constroem para si uma imagem de metal fundido, com sua prata, ídolos de acordo com sua habilidade: tudo isso não é senão obra de um artesão! Eles dizem: “Oferecei-lhes sacrifícios”.Homens beijam bezerros. 3Por isso, serão como a nuvem da manhã, como o orvalho que cedo desaparece, como a palha que voa fora da eira e como a fumaça que sai pela janela.

Castigo da ingratidão

4Mas eu sou Iahweh, teu Deus, desde a terra do Egito. Não deves reconhecer outro Deus além de mim, não há salvador que não seja eu. 5Eu te conheci no deserto, em uma terra árida. 6Eu os apascentei, e eles se saciaram; uma vez saciados, seu coração se exaltou; por isso eles se esqueceram de mim. 7E eu me tornei para eles como um leão, como uma pantera no caminho eu estava à espreita. 8Eu os ataco como uma ursa despojada de seus filhotes, rasgo-lhes o peito e aí os devoro como uma leoa, os animais do campo os despedaçarão.

Fim da realeza

9Eis que estás destruído, Israel, pois só em mim está o teu auxílio. 10Onde está, pois, o teu rei para que te salve em todas as tuas cidades, e os teus juízes a quem dizias: “Dá-me um rei e um príncipe”? 11Eu te dou um rei em minha ira, eu o retomo em meu furor.

A ruína inevitável 12A falta de Efraim está guardada, seu pecado está conservado.13As dores de parto lhe sobrevêm, mas é um filho néscio, porque, chegado o momento, ele não sai do seio materno. 14Deveria eu livrá-los do poder do Xeol? Deveria eu resgatá-los da morte? Onde estão, ó morte, as tuas calamidades? Onde está, ó Xeol, o teu flagelo? A compaixão se esconde de meus olhos. 15Ainda que Efraim prospere entre seus irmãos, virá um vento do oriente: um vento de Iahweh subindo do deserto, secará o seu manancial e a sua fonte se esgotará. Ele saqueará o tesouro de todos os objetos preciosos.

14 1Samaria deverá expiar, porque se revoltou contra o seu Deus. Cairão pela espada, seus filhos serão esmagados, às suas mulheres grávidas serão abertos os ventres.

III. Conversão e renovação de Israel

Retorno sincero de Israel a Iahweh 2Volta, Israel a Iahweh, teu Deus, pois tropeçaste em tua falta. 3Tomai convosco palavrase voltai a Iahweh; dizei-lhe: “Perdoa toda culpa, aceita o que é bom. Em lugar de touros nós queremos oferecer nossos lábios. 4A Assíria não nos salvará, não montaremos a cavalo e não diremos mais ‘Nosso Deus!’ à obra de nossas mãos,porque é em ti que o órfão encontra misericórdia”,5Eu curarei a sua apostasia, eu os amarei com generosidade, pois a minha ira afastou-se dele. 6Eu serei como o orvalho para Israel, ele florescerá como o lírio, lançará suas raízes como o cedro do Líbano;7seus galhos se espalharão, seu esplendor será como o da oliveira e seu perfume como o do Líbano. 8Voltarão a sentar-se à minha sombra; farão reviver o trigo, florescerão como videira, sua lembrança será como a do vinho do Líbano. 9Efraim! Que tem ainda a ver com os ídolos? Sou eu quem lhe responde e quem olha para ele. Eu sou como um cipreste verdejante, é de mim que procede o teu fruto.

Advertência final10Quem é sábio compreenda isto, quem é inteligente reconheça-o! Porque os caminhos de Iahweh são retos e os justos caminharão neles. Mas os rebeldes neles tropeçarão.

DANIEL
JOEL