EPISTOLA AOS GÁLATAS

0
5
SEGUNDA EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS
EPISTOLA AOS EFESIOS

EPISTOLA AOS GÁLATAS

1 Endereço1Paulo, apóstolo — não da parte dos homens nem por intermédio de um homem, mas por Jesus Cristo e Deus Pai que o ressuscitou dentre os mortos — 2e todos os irmãos que estão comigo, às Igrejas da Galácia. 3Graça e paz a vós da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo, 4que se entregou a si mesmo pelos nossos pecados a fim de nos livrar do presente mundo mau, segundo a vontade do nosso Deus e Pai, 5a quem a glória pelos séculos dos séculos! Amém.

Admoestação6Admiro-me que tão depressa abandoneis aquele que vos chamou pela graça de Cristo, e passeis a outro evangelho.7Não que haja outro, mas há alguns que vos estão perturbando e querendo corromper o Evangelho de Cristo. 8Entretanto, se alguém — ainda que nós mesmos ou um anjo do céu — vos anunciar um evangelho diferente do que vos anunciamos, seja anátema. 9Como já vo-lo dissemos, volto a dizê-lo agora: se alguém vos anunciar um evangelho diferente do que recebestes, seja anátema. 10É porventura o favor dos homens que agora eu busco, ou o favor de Deus? Ou procuro agradar aos homens? Se eu quisesse ainda agradar aos homens, não seria servo de Cristo.

I. Apologia pessoal

O apelo de Deus11Com efeito, eu vos faço saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem, 12pois eu não o recebi nem aprendi de algum homem, mas por revelação de Jesus Cristo. 13Ouvistes certamente da minha conduta de outrora no judaísmo, de como perseguia sobremaneira e devastava a Igreja de Deus 14e como progredia no judaísmo mais do que muitos compatriotas da minha idade, distinguindo- me no zelo pelas tradições paternas. 15Quando, porém, aquele que me separou desde o seio materno e me chamou por sua graça, houve por bem 16revelar em mim o seu Filho, para que eu o evangelizasse entre os gentios, não consultei carne nem sangue, 17nem subi a Jerusalém aos que eram apóstolos antes de mim, mas fui à Arábia, e voltei novamente a Damasco. 18Em seguida, após três anos, subi a Jerusalém para avistar-me com Cefas e fiquei com ele quinze dias. 19Não vi nenhum apóstolo, mas somente Tiago, o irmão do Senhor. 20Isto vos escrevo e vos asseguro diante de Deus que não minto. 21Em seguida, fui às regiões da Síria e da Cilícia. 22De modo que, pessoalmente, eu era desconhecido às Igrejas da Judéia que estão em Cristo. 23Apenas ouviam dizer: quem outrora nos perseguia agora evangeliza a fé que antes devastava, 24e por minha causa glorificavam a Deus.

2 Assembléia de Jerusalém1Em seguida, quatorze anos mais tarde, subi novamente a Jerusalém com Barnabé, tendo tomado comigo também Tito. 2Subi em virtude de uma revelação e expus-lhes — em forma reservada aos notáveis — o evangelho que prego entre os gentios, a fim de não correr, nem ter corrido em vão. 3Ora, nem Tito, que estava comigo, e que era grego, foi obrigado a circuncidar-se. 4Mas por causa dos intrusos, esses falsos irmãos que se infiltraram para espiar a liberdade que temos em Cristo Jesus, a fim de nos reduzir à escravidão, 5aos quais não cedemos sequer um instante, por deferência, para que a verdade do evangelho fosse preservada para vós… 6E por parte dos que eram tidos por notáveis — o que na realidade eles fossem não me interessa; Deus não faz acepção de pessoas — de qualquer forma, os notáveis nada me acrescentaram.7Pelo contrário, vendo que a mim fora confiado o evangelho dos incircuncisos como a Pedro o dos circuncisos — 8pois aquele que estava operando em Pedro para a missão dos circuncisos operou também em mim em favor dos gentios — 9e conhecendo a graça em mim concedida, Tiago, Cefas e João, os notáveis tidos como colunas, estenderam-nos a mão, a mim e a Barnabé, em sinal de comunhão: nós pregaríamos aos gentios e eles para a Circuncisão. 10Nós só nos devíamos lembrar dos pobres, o que, aliás, tenho procurado fazer com solicitude.

Pedro e Paulo em Antioquia11Mas quando Cefas veio a Antioquia, eu o enfrentei abertamente, porque ele se tinha tornado digno de censura.12Com efeito, antes de chegarem alguns vindos da parte de Tiago, ele comia com os gentios, mas, quando chegaram, ele se subtraía e andava retraído, com medo dos circuncisos. 13Os outros judeus começaram também a fingir junto com ele, a tal ponto que até Barnabé se deixou levar pela sua hipocrisia. 14Mas quando vi que não andavam retamente segundo a verdade do evangelho, eu disse a Pedro diante de todos: se tu, sendo judeu, vives à maneira dos gentios e não dos judeus, por que forças os gentios a viverem como judeus?

O evangelho de Paulo15Nós somos judeus de nascimento e não pecadores da gentilidade; 16sabendo, entretanto, que o homem não se justifica pelas obras da Lei, mas pela fé em Jesus Cristo, nós também cremos em Cristo Jesus para sermos justificados pela fé em Cristo e não pelas obras da Lei, porque pelas obras da Lei ninguém será justificado. 17E se, procurando ser justificados em Cristo, nós também nos revelamos pecadores, não seria então Cristo ministro do pecado? De modo algum! 18Se volto a edificar o que destruí, então sim eu me demonstro um transgressor. 19De fato, pela Lei eu morri para a Lei, a fim de viver para Deus. Fui crucificado junto com Cristo. 20Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim. Minha vida presente na carne, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou a si mesmo por mim. 21Não invalido a graça de Deus; porque, se é pela Lei que vem a justiça, então Cristo morreu em vão.

II. Argumentação doutrinal

3 A experiência cristã1Ó gálatas insensatos, quem vos fascinou, a vós ante cujos olhos foi desenhada a imagem de Jesus Cristo crucifica- do? 2Só isto quero saber de vós: foi pelas obras da Lei que recebestes o Espírito ou pela adesão à fé? 3Sois tão insensatos que, tendo começado com o espírito, agora acabais na carne?4Foi em vão que experimentastes tão grandes coisas? Se é que foi em vão! 5Aquele que vos concede o Espírito e opera milagres entre vós o faz pelas obras da Lei ou pela adesão à fé?

Testemunho da Escritura: a fé e a Lei6Foi assim que Abraão creu em Deus e isto lhe foi levado em conta de justiça. 7Sabei, portanto, que os que são pela fé são filhos de Abraão. 8Prevendo que Deus justificaria os gentios pela fé, a Escritura preanunciou a Abraão esta boa nova: Em ti serão abençoadas todas as nações. 9De modo que os que são pela fé são abençoados juntamente com Abraão, que teve fé. 10E os que são pelas obras da Lei, esses estão debaixo de maldição, pois está escrito: Maldito todo aquele que não se atém a todas as prescrições que estão no livro da Lei para serem praticadas. 11E que pela Lei ninguém se justifica diante de Deus é evidente, pois o justo viverá pela fé. 12Ora, a Lei não é pela fé, mas: quem pratica essas coisas por elas viverá. 13Cristo nos remiu da maldição da Lei tornando-se maldição por nós, porque está escrito: Maldito todo aquele que é suspenso no madeiro, 14a fim de que a bênção de Abraão em Cristo Jesus se estenda aos gentios, e para que, pela fé, recebamos o Espírito prometido.

A Lei não invalidou a promessa15Irmãos, falo como homem: mesmo um testamento humano, legitimamente feito, ninguém o pode invalidar nem modificar. 16Ora, as promessas foram asseguradas a Abraão e à sua descendência. Não diz: “e aos descendentes”, como referindo-se a muitos, mas como a um só: e à tua descendência, que é Cristo. 17Ora, eu digo: uma Lei vinda quatrocentos e trinta anos depois não invalida um testamento anterior, legitimamente feito por Deus, de modo a tornar nula a promessa. 18Porque se a herança vem pela Lei, já não é pela promessa. Ora, é pela promessa que Deus agraciou a Abraão.

Papel da Lei19Por que, então, a Lei? Foi acrescentada em vista das transgressões — até que viesse a descendência, a quem fora feita a promessa — promulgada por anjos, pela mão de um mediador. 20Ora, não existe mediador quando se trata de um só, e Deus é um só. 21Então a Lei é contra as promessas de Deus? De modo algum! Se tivesse sido dada uma lei capaz de comunicar a vida, então sim, realmente a justiça viria da Lei. 22Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, a fim de que a promessa, pela fé em Jesus Cristo, fosse concedida aos que crêem.

Advento da fé23Antes que chegasse a fé,nós éramos guardados sob a tutela da Lei para a fé que haveria de se revelar. 24Assim a Lei se tornou nosso pedagogo até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé. 25Chegada, porém, a fé, não estamos mais sob pedagogo; 26vós todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus, 27pois todos vós, que fostes batizados em Cristo, vos vestistes de Cristo. 28Não há judeu nem grego, não há escravo nem livre, não há homem nem mulher; pois todos vós sois um só em Cristo Jesus. 29E se vós sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa.

4 Filiação divina1Ora, eu digo: enquanto o herdeiro é menor, embora dono de tudo, em nada difere de um escravo. 2Ele fica debaixo de tutores e curadores até a data estabelecida pelo pai. 3Assim também nós, quando éramos menores, estávamos reduzidos à condição de escravos, debaixo dos elementos do mundo. 4Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sob a Lei, 5para remir os que estavam sob a Lei, a fim de que recebêssemos a adoção filial. 6E porque sois filhos, enviou Deus aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abba, Pai! 7De modo que já não és escravo, mas filho. E se és filho, és também herdeiro, graças a Deus. 8Outrora, é verdade, não conhecendo a Deus, servistes a deuses, que na realidade não o são. 9Mas agora, conhecendo a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus, como é possível voltardes novamente a estes fracos e miseráveis elementos aos quais vos quereis escravizar outra vez? 10Observais cuidadosamente dias, meses, estações, anos! 11Receio ter-me afadigado em vão por vós.

Recordações pessoais12Eu vos suplico, irmãos, que vos torneis como eu, pois eu também me tornei como vós. Em nada me ofendestes. 13Bem o sabeis, foi por causa de uma doença que eu vos evangelizei pela primeira vez. 14E vós não mostrastes desprezo nem desgosto, em face da vossa provação na minha carne; pelo contrário, me recebestes como um anjo de Deus, como Cristo Jesus. 15Onde estão agora as vossas felicitações? Pois eu vos testemunho que, se vos fosse possível, teríeis arrancado os olhos para dá-los a mim. 16Então, dizendo-vos a verdade, eu me tornei vosso inimigo? 17Não é para o bem que eles vos cortejam. O que querem é separar-vos de mim para que vós os cortejeis a eles. 18É bom ser cortejado para o bem sempre, e não só quando estou presente entre vós, 19meus filhos, por quem eu sofro de novo as dores do parto, até que Cristo seja formado em vós. 20Quisera estar no meio de vós agora e mudar o tom da voz, pois não sei que atitude tomar a vosso respeito.

As duas alianças: Agar e Sara21Dizei-me, vós que quereis estar debaixo da Lei, não ouvis vós a Lei? 22Pois está escrito que Abraão teve dois filhos, um da serva e outro da livre. 23Mas o da serva nasceu segundo a carne; o da livre, em virtude da promessa. 24Isto foi dito em alegoria. Elas, com efeito, são as duas alianças; uma, a do monte Sinai, gerando para a escravidão: é Agar 25(porque o Sinai está na Arábia), e ela corresponde à Jerusalém de agora, que de fato é escrava com seus filhos. 26Mas a Jerusalém do alto é livre e esta é a nossa mãe, 27segundo está escrito: Alegra-te, estéril, que não davas à luz, Põe-te a gritar de alegria, tu que não conheceste as dores do parto, porque mais numerosos são os filhos da abandonada do que os daquela que tem marido. 28Ora, vós, irmãos, como Isaac, sois filhos da promessa. 29Mas como então o nascido segundo a carne perseguia o nascido segundo o espírito, assim também agora. 30Mas que diz a Escritura? Expulsa a serva e o filho dela, pois o filho da serva não herdará com o filho da livre. 31Portanto, irmãos, não somos filhos de uma serva, mas da livre.

III. Parêntese

5 A liberdade cristã1É para a liberdade que Cristo nos libertou. Permanecei firmes, portanto, e não vos deixeis prender de novo ao jugo da escravidão. 2Atenção! Eu, Paulo, vos digo: se vos fizerdes circuncidar, Cristo de nada vos servirá. 3Declaro de novo a todo homem que se faz circuncidar: ele está obrigado a observar toda a Lei. 4Rompestes com Cristo, vós que buscais a justiça na Lei; caístes fora da graça. 5Nós, com efeito, aguardamos, no Espírito, a esperança da justiça que vem da fé. 6Pois, em Cristo Jesus, nem a circuncisão tem valor, nem a incircuncisão, mas a fé agindo pela caridade. 7Corríeis bem; quem vos pôs obstáculos para não obedecerdes à verdade? 8Esta sugestão não vem daquele que vos chama. 9Um pouco de fermento leveda toda a massa. 10Eu confio em vós no Senhor que vós não pensais diversamente. Aquele, porém, que vos perturba sofrerá a condenação, seja lá quem for. 11Quanto a mim, irmãos, se eu ainda prego a circuncisão, por que sou ainda perseguido? Pois estaria eliminado o escândalo da cruz! 12Que se façam mutilar de uma vez aqueles que vos inquietam!

Liberdade e caridade13Vós fostes chamados à liberdade, irmãos. Entretanto, que a liberdade não sirva de pretexto para a carne, mas, pela caridade, colocai-vos a serviço uns dos outros. 14Pois toda a Lei está contida numa só palavra: Amarás a teu próximo como a ti mesmo. 15Mas se vos mordeis e vos devorais reciprocamente, cuidado, não aconteça que vos elimineis uns aos outros. 16Ora, eu vos digo, conduzi-vos pelo Espírito e não satisfareis os desejos da carne. 17Pois a carne tem aspirações contrárias ao espírito e o espírito contrárias à carne. Eles se opõem reciprocamente, de sorte que não fazeis o que quereis. 18Mas se vos deixais guiar pelo Espírito, não estais debaixo da lei. 19Ora, as obras da carne são manifestas: fornicação, impureza, libertinagem, 20idolatria, feitiçaria, ódio, rixas, ciúmes, ira, discussões, discórdia, divisões, 21invejas, bebedeiras, orgias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos previno, como já vos preveni: os que tais coisas praticam não herdarão o Reino de Deus. 22Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, 23mansidão, autodomínio. Contra estas coisas não existe lei. 24Pois os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com suas paixões e seus desejos. 25Se vivemos pelo Espírito, pelo Espírito pautemos também a nossa conduta. 26Não sejamos cobiçosos de vanglória, provocando-nos uns aos outros e invejando-nos uns aos outros.

6 Preceitos vários sobre a caridade e o zelo1Irmãos, caso alguém seja apanhado em falta, vós, os espirituais, corrigi esse tal com espírito de mansidão, cuidando de ti mesmo, para que também tu não sejas tentado. 2Carregai o peso uns dos outros e assim cumprireis a Lei de Cristo. 3Se alguém pensa ser alguma coisa, não sendo nada, engana a si mesmo. 4Cada um examine sua própria conduta, e então terá o de que se gloriar por si só e não por referência ao outro. 5Porque cada qual carregará o seu próprio fardo. 6Quem está sendo instruído na palavra, torne participante em toda sorte de bens aquele que o instrui. 7Não vos iludais; de Deus não se zomba. O que o homem semear, isso colherá: 8quem semear na sua carne, da carne colherá corrupção; quem semear no espírito, do espírito colherá a vida eterna. 9Não desanimemos na prática do bem, pois, se não desfalecermos, a seu tempo colheremos. 10Por conseguinte, enquanto temos tempo, pratiquemos o bem para com todos,mas sobretudo para com os irmãos na fé.

Epílogo11Vede com que letras grandes eu vos escrevo, de próprio punho. 12Os que querem fazer boa figura na carne são os que vos forçam a vos circuncidardes, só para não sofrerem perseguição por causa da cruz de Cristo. 13Pois nem mesmo os que se fazem circuncidar observam a lei. Mas eles querem que vos circuncideis para se gloriarem na vossa carne. 14Quanto a mim, não aconteça gloriar-me senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por quem o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo 15De resto, nem a circuncisão é alguma coisa, nem a incircuncisão, mas a nova criatura. 16E a todos os que pautam sua conduta por esta norma, paz e misericórdia sobre eles e sobre o Israel de Deus. 17Doravante ninguém mais me moleste. Pois eu trago em meu corpo as marcas de Jesus. 18Irmãos, que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vosso espírito! Amém.

SEGUNDA EPÍSTOLA AOS CORÍNTIOS
EPISTOLA AOS EFESIOS
Ajude a Melhorar Ainda Mais o site, Avalie: